Queda de Cabelo – Tratamentos Efetivos Para Calvície [REVELADO]

Padrão

Calvície: não entrem em pânico!

queda de cabeloPerder entre 50 e 100 fios por dia é totalmente normal. Mas se, ao acordar pela manhã, você encontra no travesseiro muita quantidade de cabelo e se cada vez que você escova os dentes, você perde muito cabelo, mas isso já é outra história.

Mas não entre em pânico, vamos começar por identificar a causa da queda de cabelo para colocar uma solução nesse problema.

Queda de cabelo

Normalmente, os processos biológicos que se encarregam do crescimento do cabelo se equilibram de forma natural. Enquanto alguns cabelos caem, outros crescem, e assim continuamente. Trata-se de um ciclo normal e saudável, o que reflete as diferentes fases de crescimento do cabelo. Mas quando esta mecânica é perturbada, a queda de cabelo pode se acelerar. Criamos uma lista com as principais causas deste fenômeno e as soluções que se podem adotar. Se há mais de 6 meses que você perde muito cabelo, é recomendável que você visite seu dermatologista.

1. Queda de cabelo de origem hormonal

Nosso sistema hormonal é muito sensível e reage a mudanças mais ínfimos. Normalmente, o estrogênio (hormônio sexual feminino) é a origem de uma bela e densa juba. Por esse motivo muitas mulheres têm especialmente bonito o cabelo durante a gravidez. No entanto, os hormônios masculinos (andrógenas), também presentes no organismo feminino, mas em menor quantidade, não favorecem o crescimento do cabelo.

Tanto entre os homens como entre as mulheres, o estresse aumenta a secreção de hormonas andrógenas, o que pode alterar o equilíbrio hormonal e provocar a queda do cabelo. Nos casos mais sérios, os dermatologistas podem receitar anti-andrógenos. Mas na maioria dos casos, basta levar uma vida menos agitada e relaxar com mais frequência. Este desequilíbrio também pode estar motivado por disfunção da glândula tireoide. Para verificar o seu médico pode realizar um exame de sangue ou um exame hormonal.

2. Queda de cabelo devido a um excesso de ações a nível capilar (deterioração no nível das raízes)

Submeter o cabelo a muitos tratamentos agressivos pode prejudica-la e desligá-lo. As descolorações, frequentes mudanças de cor, as permanentes ou o uso regular de placas de cabelo não causam diretamente a queda do cabelo, mas podem danificá-lo e fazer com que o cabelo é parte à altura da raiz.

Apenas os “acidentes químicos podem causar diretamente a queda de cabelo. Isso acontece quando não respeitamos os tempos de exposição das descolorações e permanentes. Depois de uma situação como esta, não há mais remédio que esperar um tempo para que o couro cabeludo se recupere. Você tem que usar uma pequena quantidade de shampoo e aplique-o com delicadeza. Se possível deve-se evitar tingir o cabelo e as colorações tom sobre tom, durante um tempo.

3. Queda de cabelo devido à carência de vitaminas

follixinPara que o cabelo cresça, precisa de uma alimentação equilibrada e rica em vitaminas. Uma carência de vitaminas ou de um regime muito intenso pode provocar a queda de cabelo temporária.

Para evitar isso, siga uma dieta equilibrada a base de frutas, legumes, proteínas, laticínios, cereais, nozes e óleos de qualidade superior. Se você não pode tomar estes alimentos, toma complexos alimentares especiais para o cabelo que contêm follixin, biotina, niacina, zinco e vitaminas B6, B12, A e E.

4. Queda de cabelo causada por uma disfunção do sistema imunitário

A queda de cabelo pode ser a conseqüência tardia de uma infecção. Por isso, você pode perder cabelo na primavera, depois de ter sofrido uma gripe durante o inverno. Este fenômeno, dura uns 3 meses, quando as raízes danificadas se regeneram.

Dicas Para Evitar a Calvície

calvície

Dica 1:

Para evitar a calvície, não penteie seu cabelo quando estiver molhado; neste momento o cabelo é muito sensível e é mais fácil arrancá-lo. Secar suavemente antes de desenrolar com a ajuda de um pente de cerdas finas.

Dica 2:

A calvície pode ser causada por uma disfunção no sistema imunológico. Suplementos alimentares de zinco podem favorecer o crescimento do cabelo nas áreas afetadas. Se você respeita as doses indicadas, o zinco não faz mal, por que não experimentá-lo

Dica 3:

As pessoas que sofrem de acne, devido a causas hormonais também sofrem muitas vezes a calvície crônica. O seu médico pode receitar anti-andrógenos para lutar contra a acne e a queda de cabelo.

Dica 4:

Alguns tratamentos como a prophylaxis contra a malária e alguns medicamentos contra a trombose e a hipertensão arterial podem provocar a calvície. Pede conselho ao seu médico.

Saiba mais detalhes no site.

Como Importar da China com Sucesso – Passo a Passo

Padrão

como importar da chinaAqueles que sabem como importar da China com sucesso sabem que o principal é superar todas as barreiras que surgem quando se coloca uma operação internacional com estas características.

Apesar do considerável atrativo do mercado chinês, o comprar lá um produto para vendê-lo dentro das fronteiras nacionais nem sempre é tão fácil como possa parecer, ao salientar a iniciativa sobre o papel. A experiência ensina que existem muitas armadilhas que os empresários devem exceder, para obter o desempenho esperado de seus projetos de negócios no Oriente.

Dificuldades que você tem que vencer para importar da China

Entre as dificuldades mais evidentes encontram-se as relacionadas com a diferença cultural e linguística, que se manifestam na hora de importar da China, em momentos como:

As negociações: que se tornam complicadas devido ao idioma, o que obriga a incorporar a figuras como o intérprete ou o agente comercial (aumentando também os custos globais de operação).

Os acordos: que parecem não chegar nunca, pois, a forma de fazer negócios dos empresários chineses, é frequente que todas as decisões são bem negociadas, dilatando no extremo da paciência de seus parceiros ocidentais, que pode, muitas vezes, chegar a esgotar-se (também no que diz respeito aos recursos disponíveis para fazer frente ao processo).

Os mal-entendidos: que são frequentes, pela soma das duas causas anteriores, mas também pelas dificuldades que surgem na hora de entender a posição do outro. Por exemplo, a flexibilidade ocidental é vista como um sinal de pouca confiabilidade dos empresários chineses, que não a entendem da mesma forma que nós.

No entanto, estas complicações não são mais do que a ponta do iceberg. Há muito mais, e o problema é que as empresas tendem a dar-se conta quando já é demasiado tarde e já iniciaram o projeto de importar da China.

Entre estes outros obstáculos, há que ter em conta os seguintes:

Barreiras não-tarifárias, são muito frequentes e muito poderosas, dificultando sobremaneira o movimento dos empresários ocidentais na hora de levar a cabo os procedimentos obrigatórios nos costumes, no que se refere à obtenção de certificações ou em bastantes aspectos que têm que ver com a formalização de seguros.

Distância: uma distância, não só aumenta exponencialmente os custos de transporte e logística em geral, mas que também afeta a hora de negociar e exercer um controle sobre o produto a importar. cada viagem, cada sala, cada deslocamento, vão aumentando a conta de despesas. Por outro lado, a distância com o país asiático tem de ser refletido nos cálculos também a partir de uma outra perspectiva, que é a de organização empresarial. As mudanças serão necessárias para adaptar a empresa, não só a uma nova língua e um novo mercado, mas também a uns horários muito diferentes.

Risco: as possibilidades de ser objeto de um golpe são, infelizmente, muito elevadas. Para prevenir isso, é necessário investir em circulação, intérpretes, parceiros locais e levar a cabo uma investigação de cada fornecedor. Não há de permitir-se perder. Por outro lado, o risco de importar da China tem que ver também com a qualidade do produto adquirido. Os padrões não são iguais e é imprescindível especificar. Se você acertou a compra de um bem “de boa qualidade”, esta generalidade pode ser a sentença de morte da reputação empresarial já de volta no Ocidente (ou o precursor de um investimento em mercadoria inútil, se for detectado antes de lançá-lo no mercado). Na China, há que especificar o detalhe, o que é considerado de boa qualidade, o que se espera receber, em que condições e cumprindo as normas e requisitos.

As chaves para importar da China com sucesso

Tal como descrito no manual gratuito “como Importar da China: prós e contras”, é possível importar da China com sucesso. Esta aventura pode ter um final feliz, mas para isso há que observar todas as precauções possíveis.

A forma de proceder é a seguinte:

Avaliar a conveniência da decisão de importar da China: determinar a adequação desta alternativa em relação a outras fontes de fornecedores. Provar que é melhor que qualquer outra opção e mais rentável do que o resto de destinos avaliados (Pode ser conveniente levar a cabo este ponto, uma vez que o ponto número 4).

Analisar a preparação da empresa: identificar os recursos disponíveis e calcular até onde se pode (e deve chegar). Fazer cálculos considerando todas as variáveis e não deixar nada ao acaso. Analisar a concorrência, aprofundar o conhecimento da demanda e definir a estratégia a seguir.

Levar a cabo uma análise de fornecedores chineses: conhecer o seu produto, a fundo, suas instalações, sua experiência, suas expectativas e, se possível, testar a própria opinião com a de alguma fonte externa, objetiva. Comparar os diferentes fornecedores e fabricantes e decidir-se por dois ou três melhores. Nunca ficar com um só.

Estudar as condições de uma importação da China: legislação, documentação, procedimentos aduaneiros, prazos de entrega, custos de armazenagem, custos de transporte, agentes comerciais, intérpretes, tradutores, seguros, meios de pagamento, etc.

Uma vez, conta-se com estas informações, se está em condições de iniciar as negociações. Para tal, há que partir do conhecimento sobre:

  • O produto que você deseja adquirir: com suas especificações e características.
  • O preço que se está disposto a pagar.
  • O prazo de entrega da mercadoria.
  • As condições e termos de pagamento.
  • A responsabilidade sobre o transporte e seguros.

E, como última recomendação para alcançar o sucesso na hora de importar da China, não há que esquecer-se de que o empresário chinês também tem de ter a sensação de que o negócio lhe é favorável. Uma situação que convenha a ambas as partes, gera um maior compromisso, aumenta a motivação e pode ser a chave para se obter os resultados esperados da operação. Pelo contrário, algumas exigências muito elevadas ou uma negociação muito apertadas podem conduzir a circunstâncias nada favoráveis para o importador, em última instância, o que poderia vir a ter problemas com os prazos de entrega, a qualidade do produto ou as condições pactuadas.