07 Plantas Medicinais para desintoxicar o Pâncreas – [COMPROVADO]

Standard

Pâncreas e DiabetesO pâncreas é um órgão ou uma glândula (já que produz hormônios), que está localizado na cavidade abdominal. Suas funções no organismo são diversas e vão desde a participar na digestão dos alimentos ao regular os níveis de glicose no sangue.

Se o pâncreas está afetado, o nosso metabolismo é seriamente afetada e pode tornar-se uma condição grave. Algumas plantas medicinais e hábitos pode nos ajudar a manter a saúde do nosso pâncreas.

Doenças do pâncreas

Existem várias doenças que podem afetar o pâncreas, mas pouco se distinguem três, a pancreatite (aguda e crônica), o câncer de pâncreas e a insuficiência pancreática.

Câncer de pâncreas

Trata-se do câncer que afeta o referido órgão e potencialmente mortal, já que na maioria dos casos, é diagnosticado depois que se espalha pelo corpo (metástase), o que é considerado um estado avançado de câncer.

Insuficiência pancreática

Ocorre quando o pâncreas não é capaz de produzir suficientes enzimas digestivas (exocrina) ou não produz insulina suficiente (endócrina). É cada vez mais comum hoje em dia, e os especialistas acreditam que se deve aos maus hábitos de alimentação, uma dieta pouco nutritiva, o estresse, fatores que podem afetar a saúde em geral, incluindo o pâncreas.

Pancreatite

É a Inflamação do pâncreas.

Sintomas de doença do pâncreas

Os sintomas podem variar dependendo da doença do pâncreas. Incluem-se os seguintes:

  • Dor abdominal;
  • Emagrecimento sem motivo aparente;
  • Vômitos;
  • Febre;
  • Alterações nos níveis de glicose no sangue.

Em geral, estes sintomas podem ou não estar presentes, dependendo da doença do pâncreas, no entanto, não é recomendável ignorar nenhum desses sintomas, e recorrer a um médico para que se faça o devido diagnóstico.

Sete Plantas medicinais para desintoxicar o pâncreas

Diversas plantas e até mesmo temperos podem ser utilizados para a saúde do pâncreas. As plantas medicinais podem ser utilizadas para o tratamento e melhorar essas condições, no entanto, no caso de câncer e insuficiência pancreática sua eficácia ainda se discute, é por isso que não é recomendável substituir o tratamento convencional para essas doenças do pâncreas, embora as plantas podem melhorar o seu estado

1. Raiz de dente-de-leão

Pode ser útil no tratamento de certas doenças do pâncreas. A raiz de dente-de-leão é conhecida por seus benefícios para a vesícula biliar e o fígado, ajudando a estimular a bile, o que, por consequência, favorece a saúde do pâncreas já que diminui a carga de trabalho do pâncreas. É importante consultar um especialista antes de consumi-la para que nos recomende a dose adequada.

2. O alho

Costuma-se recomendar para uma boa circulação, além disso, trata-se de um bactericida que evita algumas infecções e ajuda a tratar. Além disso, também é um remédio popular para tratar parasitas intestinais. O alho, por outro lado, pode ser usado para controlar os níveis de glicose no sangue, melhorando o funcionamento do pâncreas.

3. Raiz de genciana

Usada comumente para tratar problemas digestivos, a raiz de genciana também pode ser usada para tratar a pancreatite crônica, além disso estimula o apetite e é uma raiz nutritiva. É vermífuga, ajuda a fortalecer o fígado.

4. Canela

Trata-se de uma espécie muito comum, que favorece a boa digestão, e é frequentemente utilizado regularmente em diversas preparações. No caso da saúde do pâncreas, é usada para ajudar a diminuir os níveis de glicose no sangue.

5. Bagas de cedro

Provenientes do árvore originária do sudoeste dos Estados Unidos, tem sido empregado por sua capacidade de purificação. É usado para melhorar a digestão e eliminar as toxinas do organismo.

6. Raiz de alcaçuz

Diz-se que pode ser usado para controlar os níveis de glicose no sangue, e, além disso, ajuda a depurar e desinflamar o pâncreas. Se tem empregado para regular as funções das glândulas, incluindo as do pâncreas.

7. Equinácea

Trata-Se de uma planta conhecida por melhorar o nosso sistema imune, no entanto, a equinácea também se aproveita para estimular a produção de bílis, beneficiar a saúde do baço e do pâncreas. No entanto, alguns estudos sugerem que não deve ser recomendada em pessoas com diabetes tipo 2, já que podem causar uma diminuição de células beta no pâncreas, afetando a produção de insulina.

O que é Insulina?

A insulina é um hormônio importante para o metabolismo e a obtenção de energia dos nutrientes consumidos, em especial a glicose.

Composição química da insulina e etimologia

A insulina é uma cadeia de proteínas ou hormônios peptídicos. A molécula de insulina é composta de 51 aminoácidos. Seu peso molecular é de 5808 unidades de massa atômica.

A insulina é produzida nas ilhotas de Langerhans, localizados no pâncreas. O nome insulina vem do latim “insula” ou “ilha”, e é devido à morfologia das células que produzem o hormônio do pâncreas.

A estrutura da insulina varia entre espécies de animais. Tanto a insulina suína (os porcos) como a bovina (as vacas) são semelhantes aos da insulina humana, mas a suína se assemelha mais à humana.

Para que serve a insulina

A insulina tem várias aplicações, entre as quais se incluem:

  • Faz com que as células do fígado, os músculos e os tecidos gordos obtenham glicose do sangue e o transformam em glicogênio.
  • A insulina também evita o uso da gordura como fonte de energia. Na ausência de insulina ou, em condições onde a insulina é baixa, as células do organismo não absorvem a glicose e utilizam a gordura como fonte de energia.
  • A insulina controla também outros sistemas do corpo e regula o consumo de aminoácidos pelas células.
  • A insulina também tem vários efeitos anabólicos no organismo.

Secreção de insulina

A insulina só se sintetiza em quantidades significativas nas células beta, localizadas no pâncreas. Esta segrega principalmente como resposta a quantidades elevadas de glicose no sangue. A insulina, por conseguinte, pode regular o nível de glicose no sangue e o corpo é capaz de perceber e responder ao aumento de glicose no sangue realizando insulina.

Outros estímulos, como a visão e o sabor da comida, a estimulação nervosa e o aumento de concentrações de outras moléculas que servem como combustível, entre as que se incluem aminoácidos e ácidos graxos, também induzem a segregação de insulina.

O que acontece quando o corpo não produz insulina suficiente?

diabetesDevido a que a insulina controla os processos metabólicos centrais, a falha na produção de insulina, produz a doença chamada diabetes mellitus. Existem dois tipos principais de diabetes, tipo 1 e tipo 2.

A diabetes tipo 1 ocorre quando as células beta do pâncreas não produzem insulina ou a sua produção é muito reduzida. Os pacientes que sofrem de diabetes mellitus tipo 1, dependem de um tratamento baseado na administração de insulina para a sua sobrevivência, que normalmente é administrado através de injeções subcutâneos.

Na diabetes tipo 2, a quantidade de insulina produzida pelas células beta do pâncreas não é suficiente para colmatar as necessidades de insulina do organismo. Esta situação torna-se referência, como resistência à insulina e deficiência relativa de insulina. Os pacientes que sofrem desta condição, podem ser tratados com medicamentos para reduzir o açúcar no sangue ou podem necessitar de tratamentos de insulina de forma eventual, se outros medicamentos não são suficientes para controlar os níveis de glicose no sangue de forma adequada.

Dicas alimentares para cuidar da saúde do pâncreas

A dieta e os alimentos que escolhemos são muito importantes para manter um pâncreas saudável, recomenda-se evitar alimentos condimentados, aqueles ricos em elementos picantes, já que podem dificultar a digestão.

Por outro lado, incluir sabores amargos e ácidos, já que são excelentes para estimular a produção de sucos digestivos.

A dieta também deve ser baixa em açúcares para reduzir a carga de trabalho do pâncreas, e favorecer o seu ótimo estado. O consumo de álcool ou bebidas alcoólicas, não são recomendados, assim como as refeições, o ideal é dividir nossa tomada de alimentos em pequenas porções durante o dia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *